fbpx

Estou aqui ouvindo Beatles na Guarani FM, “bão” demais. Mas estou aqui para comunicar (rsrs) que eu acabei de ler o livro de Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita. E gostaria de compartilhar com vocês alguns trechos que me chamaram atenção. Antes vou transcrever a biografia de cada um que está no livro:

O livro se chama: Carta entre amigos – Sobre ganhar e perder. Por tanto como é de se esperar, os dois autores trocam cartas entre si, então irei citar um e depois outro. é um livro que vale muito a pena de ler.

Fábio de Melo: Nasceu em Formiga (MG), em 1971. Sacerdote católico, é formado em filosofia pela Fundação Educacional de Brusque (SC) e em teologia pela Faculdade Dehoniana de Taubaté (SP), em cuja diocese atua. É pós graduado em educação e mestre em teologia sistemática pelo Instituto Santo Inácio, de Belo Horizonte (MG). Como compositor e cantor, tornou-se uma das principais vozes da nova música cristã. É autor de vários livros em diversos gêneros: ensaios teológicos e filosóficos, crônicas e contos.

Gabriel Chalita: Nasceu em Cachoeira Paulista (SP), em 1969. Graduado em direito e filosofia, é mestre em ciências sociais e direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutor em comunicação e semiótica pela mesma Universidade. Sua obra hoje compreende cinquenta títulos, abrangendo vários gêneros, da poesia aos ensaios de filosofia e direito, do infantil aos contos e romances. Foi secretário da Educação do Estado de São Paulo e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Educação. É professor dos programas de graduação e pós graduação da PUC-SP e da Universidade Presbeteriana Mackenzie. É membro da Academia Brasileira de Educação. Foi Vereador mais votado do Brasil, nas eleições 2008.

“A cultura não pode destruir a vida, ao contrário, tem de preservá-la” PAG 14

“Irmão querido, não é possível agir sem antes sentir. Aqui falo da vitória do sentimento sobre a insensibilidade. Da canção de liberdade que carece de intérpretes” PAG 18

“Calar é contemplar o que precisa ser mudado para depois lutar, combatendo o bom combate, e depois cantar uma canção nova e aí, então, amar. E calar novamente.” PAG 20

“Essa é a grande vitória. E ela não será alcançada se passarmos os dias diante do espelho e, diante do espelho, reparando nas mudanças que o tempo é capaz de fazer sem pedir a nossa autorização. A alma enrugada é que é o problema. Envelhecemos prematuramente pela ausência de um tema. Um tema que nos conduza a viver. E aí sim vem a derrota. As outras são contingências. fazem parte da margem, apenas.” PAG 21

“Ele ainda está condicionado a fatores culturais. Está restrito, limitado.” PAG 25

“Pão e palavra possuem missões semelhantes. O corpo metaboliza o pão. Dele faz fonte de energia. Da mesma forma, a alma faz com a palavra.” PAG 28

“Uma sociedade só poderá evoluir culturalmente à medida que refletir a cultura que possui.” PAG 29

“E o amor não virá para o jantar se a simplicidade não for convidada” PAG 42

“Coração é a expressão que nos recorda o motor que nos move.” PAG 66

“Tenho um coração sem crecas. A beleza da vida me afeta sem restrições. Sou um território que não se nega a receber.” PAG 66

“Em Jesus eu descobri a ética e a estética. Nele, o abraço dessas duas realidades está realizado. Jesus reuniu a beleza e a bondade numa mesma sala. O seu discurso é belo, mas só é belo porque sugera bondade.” PAG 67

O VALOR QUE ME MOVE É MUITO MAIOR QUE EU.” PAG 67

“Religião que não transforma a realidade humana é alienação”. PAG 68

“Ter consciência do processo é tão importante quanto chegar ao fim.” PAG 71

“Sei amigo que proliferam acusadores de plantão em cujas janelas há vidraças sujas. O vidro imundo impede um olhar verdadeiro para quem passa por perto ou por longe. É só sujeira. Pena. Se ao menos abrissem a janela.” PAG 74

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pela, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar. ” Nelson Mandela PAG 74

“Os instantes não têm a consistência dos sonhos. Têm talvez o poder de pertubá-los, mas não têm o poder de substituí-los. Os instantes ganham mais com a ausência de sonhos. E essa é uma grande derrota.” PAG 78

INVICTUS

Do breu da noite que não dissolve
A me envolver em nuvem negra,
A qualquer deus – se algum me ouve,
Agradeço por minha alma que não se verga.

Fustigado pelas garras do acaso,
Nunca lamentei, não esmoreceu minha fé.
Sob os golpes fortuitos do descaso,
Trago a cabeça e, sangue, mas ainda de pé.

Além deste lugar de ira e ranger de dentes
Só se vê o Horror de sombras silentes,
Mas a ameaçã do Tempo, que nunca recua,
Não me amendronta, nem me acua.

Embora estreito o portão, sigo adiante,
Mesmo tendo ao lado o castigo e o desatino,
Da minha alma eu sou comandante;
Eu sou o senhor do meu destino.

Poema de William Ernest Henley (em tradução de Renato Marques de Oliveira) que o acalentou (Nelson Mandela) nas noites frias da prisão. PAG 83

“(…) um ser humano só pode alcançar a inteireza do que é à medida que se possui.” PAG 85

“A verdade é que ningué é por acaso.” PAG 86

“O ferimento é justificativa fácil para os que não estão dispostos ao recomeço. Não quero ser assim. Quero curar os meus ferimentos sem a necessidade de nutrir o ódio pelos que me feriram. Essa é uma forma simples e eficaz de beneficiar o mundo com a minha presença.” PAG 95

“Amigos são poetas da alma.” PAG 102

“é uma vitória ter amigos. É uma derrota querer que os amigos sejam a projeção das nossas frustrações. O outro não é um pedaço que vai preencher um buraco do manto que me aquece. O outro é um manto inteiro. Mas um outro manto. Diferente do meu e, por tanto, necessário.” PAG 102

“Que as quedas não fraturem a esperança.” PAG 104

“Por isso eu faço questão de cultivar os meus vínculos mais antigos. Eles são os principais alicerces da minha construção. Voltar ao interior é voltar a mim mesmo. É nele que está a riqueza que preciso lapidar.” PAG 108

“Acho instigante a construção melódica que costura numa mesma pauta acordes felizes com acordes tristes” PAG 115

LENDA AFRICANA
“Segundo o relato, para cada criança que nasce uma música é composta. Uma oferenda que marca a entrada da criança no mundo. Música que estará diretamente ligada à identidade pessoal. Ela cumpre o papel de ser a trilha que sonoriza os momentos importantes da vida daquele que a recebeu. Há um detalhe interessante. Dizem que, além de ser cantada nas celebraçoes felizes, a música também é utilizada por ocasiões de grandes deslizes cometidos pela pessoa proprietária da música. Funciopna como uma espécie de purificação.

Ao perceber o desvio de caminho, a comunidade se reúne e canta, para que a pessoa, ao ouvir a sua música, tenha a possibilidade de voltar ao formato original, ao início de tudo, momento em que a música lhe foi ofertada.” PAG 117

“A escrita é instrumento de purificação” PAG 138

“Costurada na estética da palavra é preciso estar a ética.” PAG 142

“Deveria o tempo curar o amor. Mas foi o amor que adoeceu o tempo”. PAG 153

“Mas o que fazer se o amor teimar em não chegar? Pergunta contraditória. O amor nasceu junto. O sol não pode sair em busca de calor se é ele a essência do calor. O amor é nossa matéria-prima. Nós somos o amor. Um amor que, miraculosamente, é uno e múltiplo. É singular e plural. O amor pode, tem lincença para desdizer a lógica.” PAG 153

“Seria melhor que o livro não tivesse rasura, mas é possível continuar a leitura. Deixar o que vem pela frente com a desculpa da insatisfação pela novidade indesejada é sabotar novas aventuras.” PAG 174

EU SÓ ME RECONHEÇO QUANDO RETIRO OS ENFEITES, OS PENDURICALHOS. EU SÓ VEJO DE FATO A MINHA IMAGEM, SEM AMQUIAGEM. OS ENFEITES, OS PENDURICALHOS, A MAQUIAGEM NADA SÃO. EU SOU. EU SOU PORQUE SONHO. E TODOS OS SONHOS DO MUNDO CABEM EM MIM.” PAG 180

Cresceu num ambiente marcado pelas restrições. Carência material que não teve o poder de empobrecer a alma.” PAG 187

“Os invisíveis tornam-se visíveis em uma mídia que busca a audiência na desgraça alheia.” PAG 208

“Promessas de felicidades que não passam pelo compromentiimento, pelo esforço e pela luta diária. Resultado que não requer processo, como se fosse possível chegar ao lugar da promessa sem passar pelo esforço da busca. Felicidades assim funcionam como fogo de artifício. Duram pouco. Iluminam por um tempo, mas logo em seguida voltam à condição de sombra. A vida nos endina. Viver dá trabalho. Se feliz também. ” PAG 212

Bem, é isso. Esses são alguns trechos, mas indico a todos que leiam o livro. Encanta, limpa a alma e renova…

Amanheçam brilhando mais forte…

E para o Balaco “Enquanto houver você do outro lado, aqui do outro eu consigo me orientar…”


6 comentários

Adriana Di Giacomo · 3 de maio de 2012 às 00:54

Acabei de ler este livro semana passada e simplesmente AMEI!!! Fiquei feliz em encontrar um blog onde pude rever trechos importantes. Em especial, a lenda africana. Tb recomendo a leitura!!!

Daniella Simões · 26 de novembro de 2017 às 03:21

Olá Adriana, que bom que gostou. Sei que tem muito tempo que você comentou, mas não queria perder a oportunidade de agradecer, já que só vi seu comentário hoje. Não sei porque nunca apareceu notificação para ele. Mas antes tarde do que nunca. Abraços e se quiser conversar sobre o livro, será um prazer.

AustRoaday · 1 de maio de 2019 às 11:42

Canada Pharmacy Pay With Paypal Viagra Kaufen Schnelle Lieferung viagra online prescription Cialis Achat Montreal Keflex Acne Order Accutane From Canada

AustRoaday · 31 de maio de 2019 às 00:28

Propecia 180 Day Priligy Chi L Ha Usato cialis generique paiement paypal Cialis Generico Andorra Isotretinoin 10mg No Prior Script Osterreich Bestellen Levitra

Kelowes · 6 de junho de 2019 às 21:18

Generic Cialis 200mg Order Nexium Online online cialis Vente Cialis Generique Como Conseguir Viagra Gratis

AustRoaday · 13 de junho de 2019 às 03:13

Cialis En Precio Levitra Uk Pharmacy Online Order Tadalis Sx Soft viagra Precio Cialis 10 Mg Lilly Who Discovered Amoxicillin Viagra Coet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami