fbpx

Comecei a ler hoje “Posicionamento – a batalha pela sua mente” de Al Ries e Jack Trout. E logo no começo eles definem posicionamento como “concentrar suas verbas em objetivos bem delimitados. Segmentar, enfim (…)”.

Entre várias coisas citadas eles falam que o profissional da propaganda não pode se preocupar com o produto em si, mas sim com a mente do consumidor. E nessa luta, de conquistar a mente do consumidor, o grande inimigo da comunicação é a própria comunicação, no sentido de que, na época em que o livro foi escrito (1989) e nos tempos atuais também, comunicação de todo tipo é metralhada para pessoas de todo tipo a todo segundo. E o que acontece é que a pessoa seleciona o que é mais pertinente pra ela, deixando pra trás muita coisa.

Mas como atingir a cabeça do consumidor? Como se tornar mais pertinente para essas pessoas atingidas a cada segundo por mais e mais informações? Posicionamento é a resposta. Dizer a coisa certa, à pessoa certa, no momento certo, isso é o que abrirá a “janela da mente” do consumidor.

Eles falam que “o caminho mais fácil para se chegar até a mente de uma pessoa é ser o primeiro”. E continuam afirmando que “a primeira coisa de que você precisa para fixar a sua mensagem de forma indelével na mente não é a mensagem. É a mente. Uma mente inocente. Uma mente que não tenha sido nunca tocada por outra marca”.

Esses são pensamentos dos autores na época que escreveram o livro, acredito ser muito pertinente para os dias atuais. São pensamentos que não passaram da data de validade.

Mas quem poderá nos salvar em um momento desses? O planner…

O planner é o responsável por buscar informações para criar o posicionamento do que será dito, à quem será dito, que momento será dito, para abrir a “janela da mente” do prospect. Vale lembrar que hoje em dia os prospects não querem mudar de opinião, eles querem se identificar com o produto/serviço, mais que isso, eles querem que o produto/serviço se identifique com eles, e ainda, as pessoas escolhem uma determinada empresa em detrimento a outra se perceberem que essa empresa compartilha dos mesmos valores que ela.

Acrescento que apesar da mensagem não ser, na opinião dos autores, a coisa mais importante ela deve ser tratada com o maior cuidado, pois o que se tem visto por aí, no mundo da publicidade, é muito mais do mesmo. Por isso a importância de se ter um trabalho em parceria com toda a equipe.

Gosto do assunto sobre as responsabilidades de um planner porque tem profissionais na área que além de não saberem o porquê da existência do planner, querem excluí-lo como se as atividades realizadas não fossem importantes para o sucesso da campanha, mas o maior erro que uma agência/pessoa/líder pode cometer é trabalhar a solução sem primeiro pensar sobre o problema, e quem vai pensar sobre como resolver o problema é o planner criando estratégias que farão a diferença para o prospect/cliente.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami